O fim de How I Met Your Mother

GwWZ6BKk

***aviso, este texto contém spoilers. Então, se você acompanha HIMYM e não chegou ao último capítulo, pare por aqui. E não se esqueça de terminar a série logo!***

Eu já falei por aqui sobre a dificuldade de terminar uma série. A tendência é que o final sempre seja desapontador, pois diferente de um filme, que dura duas horas, duas e meia no máximo, uma série nos segue por anos e anos de nossas vidas, passando por diferentes fases dela. E, quanto mais longa a série, maior a expectativa, e maior ainda a chance de nos decepcionarmos.

How I Met Your Mother me acompanhou por sete anos. Comecei a assisti-la no finalzinho de 2008, começo de 2009, numa maratona das três primeiras temporadas. Era um período difícil, eu não tinha emprego e as noites que eu passava vendo aqueles episódios eram um dos poucos momentos que eu conseguia rir.

O tempo passou, as coisas melhoraram, e continuei acompanhando a série, sempre em tempo real com a CBS. Minha vida mudou, a vida dos personagens mudou. Todos amadurecemos neste processo, mas sem perder o humor e uma certa leveza. E, concordando com o que disse a Cris no blog dela, HIMYM tem mais a ver com a minha vida do que Friends, porque os personagens são da mesma geração do que a minha, com as mesmas realidades, preocupações, realidades. E, agora que acabou, não temo em dizer que gosto mais da primeira.

Mas a série durou nove temporadas, ou seja, um longo tempo. Por isso, alimentei o pessimismo, principalmente porque as temporadas de seis a oito foram muito instáveis, cheias de altos e baixos (mais do que a média das anteriores). E não foram poucas as vezes que eu desejei que ela tivesse sido mais curta. Eu tinha medo do final, medo de me decepcionar e ficar com aquele gosto amargo da frustração, no último gole.

E ontem saiu o último capítulo. A última hora de How I Met Your Mother, que consegui assistir agora a pouco, num misto de expectativa e medo, por tudo isso que já contei. Mas, quando a tela ficou preta pela última vez, com o nome da série, a única coisa que eu consegui pensar foi: putaquepariu.

Diferente do resto da temporada, que durou apenas o fim de semana do casamento, o último percorreu todos os anos do dia do casamento até o momento em que o Ted termina de contar a história para os filhos, em um fast foward dos momentos mais importantes. E o que vimos foi a vida real: as pessoas se divorciam, os amigos se distanciam por causa dos filhos, dos empregos e do lugar para onde se mudam, as pessoas sofrem por amor e as pessoas morrem.

Quando o Ted termina de contar toda a sua saga, o que eu senti foi um aperto no peito. Forte. Oito anos esperando para conhecer a mãe e um esperando para eles se encontrarem para descobrir que ela morreu, ainda jovem, deixando para trás um Ted ainda mais apaixonado e sofrido. Terminasse a série naquele momento, seria um final doído. E sensacional.

Mas How I Met Your Mother é, mais do que uma série de humor, uma série sobre o amor. E é isto que acontece nos últimos cinco minutos. Apesar de um aparente anti-clímax, depois de uns minutos de reflexão, percebi que era um final necessário, um epílogo para fechar a história de uma vez por todas. Pois, como disse a filha, esta não é a história de como o Ted conhece a mãe das crianças, e sim a história de como ele sempre amou a Robin. E ela o amou.

Agora é hora de dizer adeus para Ted, Robin, Barney, Lily, Marshall e tantos outros personagens que foram meus amigos por todos estes anos. Vou sentir falta.

Comentários

  1. Patrícia abril 2, 2014 at 8:57 am

    Confesso que assisti sem legenda porque meus filhos não tiveram paciência de esperar, assistimos na segunda a noite, então não entendi uma boa parte das falas, mas deu para captar a emoção, e me senti bastante dividida, foi triste com final feliz. Mas acho que você conseguiu expressar esse sentimento ambíguo descrevendo que assim é a vida.

  2. Fernanda Padulli (@ferpadulli) abril 2, 2014 at 3:55 pm

    Chorando litros….

Leave a Reply